Infarto agudo do miocárdio no pronto socorro

Infarto agudo do miocárdio no pronto socorro

Pré-Cateterismo:

00h45’ João Vieira, 68 anos

AP:

HAS

DM

DLP

Miocardiopatia Isquemica FE: 38%

Ex-Tabagista (20 anos/maço) parou há 30 anos

Obeso

Paciente proveniente do Hospital Santa Casa com quadro de IAM com supra de ST em parede inferior, Killip I, relata início da dor as 22h em casa, ao repouso, em queimação, em região esternal que irradiava para região dorsal e epigástrica, sem melhora, refere ter ingerido 200mg de AAS e 5mg de isossorbida sublingual em casa antes de procurar socorro. No hospital foi administrado 100mg de AAS, 300mg de Clopidogrel e 3mg de morfina EV.

Paciente dá entrada no Hospital de Cardiologia de SP estável hemodinamicamente em uso de nitroglicerina EV 10ml/h em BIC administrado por AVPMSE jelco n°18 (05/04), monitorizado, FC: 87bpm, FR: 18ipm, PA: 110/75(60)mmHg, sat.O2 98% em uso de CNO2-2L/minutos, nega alergias, refere dor em região epigástrica no momento EVN=6.

Principais Diagnósticos de Enfermagem (NANDA):

  • RISCO DE PERFUSÃO TISSULAR CARDÍACA DIMINUÍDA
  • DOR AGUDA
  • RISCO DE INFECÇÃO
  • RISCO DE QUEDA

Prescrição de Enfermagem:

  1. Verificar, anotar e comunicar alteração dos SSVV;
  2. Verificar, anotar e comunicar evolução da dor precordial;
  3. Manter monitorização da FC, PA e Saturação;
  4. Manter CNO2-2L/minutos;
  5. Manter jejum até segunda ordem;
  6. Realizar tricotomia de região inguinal bilateral;

 

Pós-cateterismo:

04h30’ Paciente retorna da hemodinâmica estável, realizado angioplastia de CD com balão + stent com sucesso, procedimento realizado por região inguinal D, término do procedimento as 02h35’, retirado o introdutor na hemodinâmica as 02h40’, paciente mantém curativo compressivo local e repouso absoluto do membro em 0° até as 08h40’.

Monitorizado, mantém AVPMSE salinizado e sem sinais flogísticos, hemodinamicamente estável sem uso de drogas vasoativas, eupneico em ar ambiente, tórax simétrico com expansibilidade bilateral preservada, abdome globoso, flácido e indolor a palpação, Rha+ sem VMG. Extremidades quentes e bem perfundidas TEC<3s, pulso pedioso D e E presentes e cheios, sem edemas, panturrilhas livres de sinais de TVP. Mantém curativo compressivo em RID limpo e seco, sem sinais de hematoma local.

Refere melhora importante da dor precordial, no momento EVN=0.

Principais Diagnósticos de Enfermagem (NANDA):

  • RISCO DE SANGRAMENTO
  • RISCO DE INFECÇÃO
  • RISCO DE QUEDA
  • RISCO DE PERFUSÃO TISSULAR PERIFÉRICA DIMINUÍDA
  • RISCO DE GLICEMIA INSTÁVEL

Prescrição de Enfermagem:

  1. Verificar, anotar e comunicar alteração dos SSVV;
  2. Verificar, anotar e comunicar dor precordial;
  3. Verificar, anotar e comunicar sinais de sangramento ou hematoma local em RID;
  4. Verificar, anotar e comunicar sinais e sintomas de hiper/hipoglicemia;
  5. Manter monitorização da FC, PA e Saturação;
  6. Manter repouso absoluto no leito até segunda ordem em decúbito horizontal 0°;
  7. Manter grades elevadas constantemente;
  8. Verificar, anotar e comunicar perfusão e pulso pedioso de MID;
  9. Manter jejum até segunda ordem.

You might also like

Parada cardiorrespiratória: segundos eternos

Sejam bem vindos!!! Embora muitos já conheçam a fisiologia da Parada cardiorrespiratória (PCR), e muitos também já conheçam as técnicas de atendimento da PCR, neste artigo será abordado o tema

INSUFICIÊNCIA CARDÍACA – PROTOCOLO

Tratamentos completos Paciente com IC perfil B: Paciente do sexo masculino, 58 anos, da entrada na sala de emergência com quadro de intolerância aos esforços habituais, ortopneia e DPN. Refere que

Paciente cardiopata com edema agudo de pulmão (EAP)

Anamnese: José da Silva, 84 anos, natural do estado do Maranhão, procedente de São Paulo (Osasco 40 anos), casado, 2 filhas, católico e aposentado. Antecedentes Pessoais: CDI por TVNS com

0 Comments

No Comments Yet!

You can be first to comment this post!

Leave a Reply