CONCEITO DE CICATRIZAÇÃO

CONCEITO DE CICATRIZAÇÃO

CONCEITO DE CICATRIZAÇÃO

Cicatrização conjunto de processos complexos, interdependentes, cuja finalidade é restaurar os tecidos lesados.

A cicatrização da ferida é otimizada em ambiente úmido,  isto porque a síntese do colágeno e a formação do tecido de granulação são melhoradas, ocorrendo com maior rapidez a recomposição epitelial e, além disso, não há formação de crostas e escaras. 

A re-epitelização em feridas expostas ocorre em 6 a7 dias, enquanto em feridas úmidas ela é mais rápida, totalizando 04 dias. Uma vez que a migração celular acontece em meio úmido as células epidérmicas no primeiro caso, necessitam tuneilizar a crosta formada, secretando colagenase, para atingir a umidade.



01. Fases do Processo de Cicatrização:

1.1. Fase Inflamatória: reação local não específica a danos teciduais ou invasões por microrganismos. Seu início é imediato e a duração é 3 a 5 dias.


É o processo que ocorre no organismo como defesa à lesão tecidual que envolve reações neurológicas, vasculares e celulares que destroem ou  barram o agente lesivo e substituem as células mortas ou danificadas, por células sadias.

Tem a função de ativar o sistema de coagulação, promover o debridamento da ferida e a defesa contra microrganismos.

São sinais de inflamação: rubor, calor, edema e dor.

Quanto maior a área da ferida, maior será a duração desta fase. Problemas como infecção, corpos estranhos, permanência das fontes causais, podem exacerbar esta resposta e prolongá-la.

1.2 Fase de exsudação ou fase de limpeza inicia-se imediatamente após o aparecimento da ferida. Em termos clínicos estamos diante de um local com inflamação que conduz a um pronunciado exsudato. Nesta fase o organismo inicia a coagulação, limpa a ferida e protege-a da infecção; os tecidos danificados e os germes são removidos (fagocitose).

1.3. Fase de Revascularização (Granulação ou Proliferação): são geradas novas células e forma-se o tecido de granulação (uma espécie de tecido temporário para o preenchimento da ferida). Fibrosblastos penetram na ferida em grandes quantidades, inicia-se a síntese do colágeno e os capilares movem-se para o centro da ferida. E quanto estas transformações ocorrem, reduz-se a quantidade de exsudato. A forma como se apresenta é agora de tecidos vermelho com um bom fluxo sanguíneo.

1.4. Fase de Reparação – Epitelização –  fase de cobertura da ferida pelas células epiteliais. A diferença entre os tecidos torna-se cada vez mais evidente. As bordas da ferida deslocam-se para o centro e a ferida fica gradualmente coberta de tecido epitelial. À medida que a ferida se contrai o tecido vai se formando, o processo de cicatrização fica concluído. 

1.5. Maturação – leva um ano nas feridas fechadas e mais nas feridas abertas. Nessa fase diminui a vascularização, o colágeno se reorganiza, o tecido de cicatrização se remodela e fica igual ao normal. A cicatriz assume a forma de uma linha fina e branca. Aumenta a força 
de distensão local.



02. Fatores que Afetam a Cicatrização:

  • Idade : nos extremos de idade o funcionamento do sistema imunológico está alterado, ora por imaturidade, ora por declínio de função;
  • Uso de substâncias impróprias para limpeza da ferida : algumas soluções são irritantes e citotóxicas;
  • Uso de substâncias impróprias para anti-sepsia : algumas substâncias são lesivas aos fibroblastos;
  • Compressão exagerada na oclusão ou na limpeza mecânica da lesão  : pode promover necrose dos tecidos;
  • Constituição/ peso em relação à altura: na obesidade temos o aumento da espessura do tecido subcutâneo (adiposo), o qual é pobremente vascularizado;
  • Estado de nutrição (alimentação e hidratação) : para reconstrução tecidual é necessário aporte de nutrientes, especialmente as proteínas;
  • Diabete : além da diminuição da resposta imunológica, os novos capilares podem ser lesados devido a hiperglicemia;
  • Uso de drogas : esteróides, imunossupressores, citotóxicos;
  • Tabagismo : a nicotina altera o funcionamento do sistema imunológico, as substâncias liberadas pelo cigarro (ou similar) são citotóxicas, além disso, causam vaso constricção, favorecem aterosclerose e hipóxia tecidual, haja vista a diminuição da capacidade de perfusão alveolar;
  • Infecção : a presença de mcrorganismos prolonga a fase inflamatória e a lesão tecidual.  



———————————————————————————————
Fonte:

You might also like

Drogas na Gravidez

A. M. Silvany Filho: Livre-Docente em Anatomia, Fisiologia Patológica, histologia e embriologia pela UFBA.   Influência sobre o Concepto   Após a estratégia da talidomida, no início dos anos 60,

ESTUDO DE CASO: DIAGNÓSTICOS E PRESCRIÇÕES DE ENFERMAGEM

ESTE ESTUDO DE CASO É UMA HISTÓRIA REAL PORÉM OS DADOS FORAM MODIFICADOS PARA PRESERVAR A INTEGRIDADE DOS ENVOLVIDOS. Estudo de caso real: 30/01/2017 – 20h30’ Patricia Leite, 7 anos,

ACIDOSE METABÓLICA

RESUMO GERAL     Os distúrbios do equilíbrio ácido-base podem ser de origem metabólica ou respiratória.     A acidose metabólica ocorre em uma de quatro circunstâncias:     Quando

0 Comments

No Comments Yet!

You can be first to comment this post!

Leave a Reply